quinta-feira, setembro 15, 2005

Queluz




Hoje vou falar da terra onde nasci, Queluz
Nasci em casa pelo que conta a família, a um Domingo e ás 15.00.horas de um dia de Inverno a 12 de Dezembro dos dias mais pequenos do ano, aqui neste país chamado Portugal. Talvez por isso tenha ficado de estatura pequena.
Com um desejo enorme de sol.
Na época em que nasci ao contrário de hoje, o que era normal era nascer em casa, hoje seria prático uma mãe ter por opção ter um filho em casa.
Sobre a minha terra:

É Cidade Queluz! Tem mais de 70.000 habitantes e localiza-se numa baixa fértil, rodeada de outeiros a 14 Km de Sintra e 12 Km de Lisboa tem um palácio que, foi muito importante na corte Portuguesa que resolveu fincar moradia num palácio onde são notáveis as extravagâncias ao estilo do Versailles francês. Essa extravagância, misturada com os gostos de D. João VI e Carlota Joaquina (princesa do Brasil), D. Pedro IV (1º Imperador do Brasil) e as maluquices de D. Maria I, a louca, estão presentes nesse palácio onde são notáveis as mudanças feitas por esses ilustres moradores através dos seus reinados.
O Palácio no estilo rococó ( última fase do estilo barroco ), construído por vários corpos irregulares, uns ligados entre si, outros fronteiriços ao corpo principal, alberga actualmente valioso acervo de Artes Decorativas, provenientes das Colecções Reais, (parecido com o palácio que visitei em Petrópolis RJ no Brasil) que ilustra a evolução do gosto em Portugal na segunda metade do século XVIII e no primeiro quartel do século XIX. Essa parte está como museu outra parte é actualmente usado pelo estado, para reuniões especiais, e visitas de chefes de estado e governo.
Conta uma das lendas que vindo a cavalo uns caminhantes viram uma luz e disseram que luz? que luz é aquela e ficou assim com o nome Queluz.Não sei que luz é essa que atrai pessoas para visitar, conhecer, morar e por fim se apaixonar por essa cidade a ponto de não querer esquecer esse canto de Portugal onde viveram reis e rainhas e onde a vida passa como nas grandes cidades, mas as noites ainda são calmas e adormecidas como as pequenas vilas do interior, hoje talvez só dormitório da grande cidade Lisboa. Queluz é servida por inúmeras estradas e diversos transportes públicos que a ligam à capital (local de trabalho da maior parte dos seus habitantes) e às demais zonas do distrito. Lá localizam-se algumas indústrias e o comércio tem verificado grande desenvolvimento. Queluz já tem alguns Centros Comerciais (Shoppings) e salas de cinema. Algumas "vilas"e vivendas que serviam de zona.


Para além do palácio e do seu recheio, encontram-se em Queluz mais alguns pontos de interesse histórico e cultural que podem chamar atenção aos primeiros visitantes, como alguns monumentos do período megalítico (cerca de 2.500 a.C.) e várias edificações dos séculos XIV, XVII e XVIII. À volta do núcleo mais antigo de Queluz, foram surgindo casas de veraneio no princípio deste século, essa a causa de ter nascido ali foi o meu avô paterno ter arrendado uma casa para uma tia avó, se curar de uma doença comum da época. Tendo o médico recomendado, os bons ares de Queluz, próximo da serra de Sintra, hoje é curioso que aqueles ares curem alguém devido ao grande desenvolvimento actual.

3 comentários:

Angel disse...

Que linda a cidade!!! Um lugar lindo para se conhecer em Portugal...adorei!! :)

kaldinhas disse...

Amiga,nasceste numa terra linda.Adoro toda essa zona,Queluz,Sintra... perco-me por essas paragens.
Beijocas

Filipe Freitas disse...

Aldora: Cheguei a QUELUZ !...
Este artigo também está muito bom, porque além de falar sobre a Cidade, explica também o que se passou na vida da autora, muito interessante e que nos faz recuar no tempo.
Conheci "Gatinhos Voadores" por intermédio de "Ecosdotempos" de Luísa e Maria João, duas pessoas extraordinárias e que têm um fantástico template no blog.
Os meus parabéns por o ter criado.
Um pormenor que achei interessante: a Aldora tem uma filha com o mesmo nome da minha: Filipa.
Espero passar por aqui mais vezes, para ver este bonito blog, os artigos e os gatinhos.
Também os tenho aqui por casa...
Aldora: ainda estamos em Janeiro, ainda boa altura para desejar um Bom Ano de 2006, com votos de felicidades para toda a Família.
Bjs.