sábado, setembro 10, 2005




Adoro este poeta a minha maneira muito modesta de prestar homenagem a a sua poesia.

Mário Quintana (30 de julho de 1906, Alegrete, RS5 de maio de 1994, Porto Alegre, RS) foi um poeta brasileiro.

Cartaz para uma feira do livro:Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.

Dos Livros:Há duas espécies de livros: uns que os leitores esgotam, outros que esgotam os leitores.

Dupla Delícia:O livro traz a vantagem de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado.

Educação:O mais difícil, mesmo, é a arte de desler.

Tempo:Coisa que acaba de deixar a querida leitora um pouco mais velha ao chegar ao fim desta linha.

DOS MUNDOS
Deus criou este mundo. O homem, todavia,
Entrou a desconfiar, cogitabundo...
Decerto não gostou lá muito do que via...
E foi logo inventando o outro mundo.
Espelho Mágico


O MORTO
Eu estava dormindo e me acordaram
E me encontrei, assim, num mundo estranho e louco...
E quando eu começava a compreendê-lo
Um pouco,
Já eram horas de dormir de novo!
Apontamentos de História Sobrenatural


OS POEMAS
Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...
Esconderijos do Tempo

DA OBSERVAÇÃO
Não te irrites, por mais que te fizerem...
Estuda, a frio, o coração alheio.
Farás, assim, do mal que eles te querem,
Teu mais amável e sutil recreio...
Espelho Mágico

Poeminha do Contra
Todos esses que aí estão
atravancando meu caminho,
eles passarão...
eu passarinho!

sexta-feira, setembro 09, 2005

Os meus crochés

BOM FIM DE SEMANA CHEIO DE COISAS BOAS DA VIDA !




Aqui vai como lembrou a a Angélica uma amostra dos meus últimos trabalhos de croché
a preta é um pormenor de uma blusa de alças as outras são coisas simples para os paninhos de cozinha ou para colocar á volta de uma toalha.
E a solução do homem escondido

quinta-feira, setembro 08, 2005

.




ADORO QUANDO ME VENS VISITAR!



Hoje sinto-me muito cansada porque, estive a pintar o quarto onde tenho o computador, passei o dia a subir e descer escadote, para chegar lá ao cimo, e eu que sou muito alta, no meu metro e meio de gente, fiquei estoirada, mas não está todo ainda pintado. Eu faço jardinagem corto a relva, corto a sebe, (que cresce como tudo e está muito alta), a ultima vez foi o Carlos que a cortou com a máquina de cortar sebes, porque eu tenho um certo medo da máquina, e à tesourada fico morta de todo, pinto os portões que são quatro, dois grandes e dois pequenos, mais o gradeamento esse está também a meio porque eu decidi, que com duas pessoas a pintar ao mesmo tempo é muito mais fácil, estou à espera dos voluntários cá de casa. Sei bordar, fazer crochés, tricotar desenhar actividades manuais consertar faça você mesmo. Acho que uma vez que estou desempregada tenho a obrigação de fazer coisas, todos os dias arranjo tarefas, e tenho sempre coisas em mente para fazer. Já agora falo mais um pouco de mim.
Sou insegura e sonhadora sensível, choro com muita facilidade, e tenho uma dificuldade muito grande em dizer não. Não tenho resposta na ponta da língua, não gosto de pessoas arrogantes, gosto muito de animais e plantas, das pessoas prefiro estar sozinha, não gosto de rotina nem gosto de fazer a mesma coisa igual duas vezes, detesto injustiças gosto de defender os fracos e os oprimidos não gosto de pedir coisas emprestadas. Não guardo rancor, perdoo facilmente, e sou compreensiva, gosto de praia mais que campo, de calor mais que frio, de coisas simples mais de que de luxos, sou caseira mas gosto de viajar e conhecer outras pessoas com outras culturas de andar metida dentro do dia a dia dessas pessoas como andando nos transportes públicos nos lugares comuns dessas mesmas pessoas, para mais de perto compreende-las culturalmente. Tenho vários defeitos como toda as pessoas, o meu pior talvez seja ser ciumenta, por hoje fica por aqui.
Esta flor é dedicada à Angélica, eu não consigo ter cactos pois acho que os mato sempre com água a mais, mas gosto muito deles.

quarta-feira, setembro 07, 2005






Uma brincadeira que recebi por e- mail, vejam se conseguem encontar um homem escondido, para mim não foi fácil, mas achei, aviso que ele não é nenhuma beleza de homem. Comentem por favor se acharam!

consegues achar um homem nessa foto em 3.5 segundos?
De acordo com experiências médicas:
Se você conseguires achar o homem em três segundos e meio, o lado direito do teu
cérebro é mais desenvolvido do que o cérebro de pessoas normais.
Se você conseguires achar o homem em 1 minuto, o lado direito do teu cérebro
é normalmente desenvolvido.

Se você conseguires achar a cabeça do homem em 1 a 3 minutos, o lado direito
de teu cérebro está reagindo lentamente, e tu deverias ingerir mais proteína.

Se conseguires achar o homem somente em 3 minutos ou mais, o lado direito do
teu cérebro é um desastre, extremamente lento, e a única sugestão é:
assistires mais a desenhos animados para ajudar a desenvolver o lado direito
do teu cérebro.

Isto não é piada, tem um homem realmente lá na foto! Já achas-te!

terça-feira, setembro 06, 2005


Estou muito feliz parece que desta vez o blog conseguiu vestir roupinha nova, e ser vista por toda a gente, esperemos que a história do rei vai nu, não continue, se todos conseguirem ver digam-me se está mesmo bonito o Charly? Ele está a ficar um gatinho gordo e grande, a mãe dele come-lhe os bigodes todos anda sempre com os bigodinhos pequeninos. Ele e a irmã ficaram connosco os outros quatro foram dados eram mais duas manas, brancas mas de olhos azuis, a xé tem olhos castanhos muito bonitos, os outros dois eram tigrinhos um tinha olhos parecia chinezinhos todos eram muito meiguinhos e acho que a razão é simples todos eles tiveram duas mães pois primeiro nasceram os filhos da Tuigy três as duas brancas e um tigre a seguir teve a Fofinha mais três o Charly a xé e um tigre todos começaram a mamar ora numa ora na outra, tendo todos eles sempre duas mães que os adoram, nunca fizeram distinção a dar-lhes de mamar e a limpá-los daí eu pensar que o serem tão meigos se deve ao serem muito mimados.

segunda-feira, setembro 05, 2005

Amigo

Chess.gif Quem não conhece a história do rei vai nu?
Foi o que me aconteceu o Carlos fez um template lindo com a foto do Charly o gatinho preto e branco. As barras de lado estava todo muito bonito só que eu não sabia é que só eu é que via este lindo blog em minha casa mais ninguém ao que parece consegui ver, só por a caso ao falar com a Filipa descobri que ela não via em casa dela o bloguinho que tinha visto cá, por isso voltei ao anterior até nova solução vai ficar assim.
Agora aqui vai um poema de Alexandre O’Neill

Amigo
Mal nos conhecemos Inaugurámos a palavra «amigo». «Amigo» é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo,
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece,
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
«Amigo» (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
«Amigo» é o contrário de inimigo!
«Amigo» é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado,
É a verdade partilhada, praticada.
«Amigo» é a solidão derrotada!
«Amigo» é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
«Amigo» vai ser, é já uma grande festa!


(Alexandre O’Neill, in No Reino da Dinamarca )

domingo, setembro 04, 2005


Onde você vê um obstáculo,
alguém vê o término da viagem
e o outro vê uma chance de crescer.

Onde você vê um motivo para se irritar,
Alguém vê a tragédia total
E o outro vê uma prova para sua paciência.

Onde você vê a morte,
Alguém vê o fim
E o outro vê o começo de uma nova etapa...

Onde você vê a fortuna,
Alguém vê a riqueza material
E o outro pode encontrar por trás de tudo, a dor e a miséria
total.

Onde você vê a teimosia,
Alguém vê a ignorância,
Um outro compreende as limitações do companheiro,
percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.

E que é inútil querer apressar o passo do
outro, a não ser que ele deseje isso.

Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.

"Porque eu sou do tamanho do que vejo.
E não do tamanho da minha altura.

(Fernando Pessoa )



Sacode as nuvens que te poisam nos cabelos,
Sacode as aves que te levam o olhar.
Sacode os sonhos mais pesados do que as pedras.
Porque eu cheguei e é tempo de me veres,
Mesmo que os meus gestos te trespassem
De solidão e tu caias em poeira,
Mesmo que a minha voz queime o ar que tu respiras
E os teus olhos nunca mais possam olhar.

(Sophia de Mello Breyner Andresen in Sacode as Nuvens)