quinta-feira, setembro 15, 2005

Doce de bolacha torrada


Depois de tantos carinhinhos que tenho recebido aqui vai docinhos com beijinhos.

Ingredientes

16 a 20 bolachas maria
500 grs. de açúcar louro
6 ovos
1 dcl. de água

Modo de preparação

Pôe-se ao lume água, e escaldam-se as bolachas até ficarem uma papa homogenea. Juntam-se o açúcar em ponto e mexe-se até levantar fervura. Retira-se o tacho do lume e junta-se as gemas pouco a pouco e leva-se outra vez ao lume para cozer os ovos, retira-se do lume e junta-se as claras em castelo. Vai ao frigorifico, e pode-se adicionar natas batidas.


Queluz




Hoje vou falar da terra onde nasci, Queluz
Nasci em casa pelo que conta a família, a um Domingo e ás 15.00.horas de um dia de Inverno a 12 de Dezembro dos dias mais pequenos do ano, aqui neste país chamado Portugal. Talvez por isso tenha ficado de estatura pequena.
Com um desejo enorme de sol.
Na época em que nasci ao contrário de hoje, o que era normal era nascer em casa, hoje seria prático uma mãe ter por opção ter um filho em casa.
Sobre a minha terra:

É Cidade Queluz! Tem mais de 70.000 habitantes e localiza-se numa baixa fértil, rodeada de outeiros a 14 Km de Sintra e 12 Km de Lisboa tem um palácio que, foi muito importante na corte Portuguesa que resolveu fincar moradia num palácio onde são notáveis as extravagâncias ao estilo do Versailles francês. Essa extravagância, misturada com os gostos de D. João VI e Carlota Joaquina (princesa do Brasil), D. Pedro IV (1º Imperador do Brasil) e as maluquices de D. Maria I, a louca, estão presentes nesse palácio onde são notáveis as mudanças feitas por esses ilustres moradores através dos seus reinados.
O Palácio no estilo rococó ( última fase do estilo barroco ), construído por vários corpos irregulares, uns ligados entre si, outros fronteiriços ao corpo principal, alberga actualmente valioso acervo de Artes Decorativas, provenientes das Colecções Reais, (parecido com o palácio que visitei em Petrópolis RJ no Brasil) que ilustra a evolução do gosto em Portugal na segunda metade do século XVIII e no primeiro quartel do século XIX. Essa parte está como museu outra parte é actualmente usado pelo estado, para reuniões especiais, e visitas de chefes de estado e governo.
Conta uma das lendas que vindo a cavalo uns caminhantes viram uma luz e disseram que luz? que luz é aquela e ficou assim com o nome Queluz.Não sei que luz é essa que atrai pessoas para visitar, conhecer, morar e por fim se apaixonar por essa cidade a ponto de não querer esquecer esse canto de Portugal onde viveram reis e rainhas e onde a vida passa como nas grandes cidades, mas as noites ainda são calmas e adormecidas como as pequenas vilas do interior, hoje talvez só dormitório da grande cidade Lisboa. Queluz é servida por inúmeras estradas e diversos transportes públicos que a ligam à capital (local de trabalho da maior parte dos seus habitantes) e às demais zonas do distrito. Lá localizam-se algumas indústrias e o comércio tem verificado grande desenvolvimento. Queluz já tem alguns Centros Comerciais (Shoppings) e salas de cinema. Algumas "vilas"e vivendas que serviam de zona.


Para além do palácio e do seu recheio, encontram-se em Queluz mais alguns pontos de interesse histórico e cultural que podem chamar atenção aos primeiros visitantes, como alguns monumentos do período megalítico (cerca de 2.500 a.C.) e várias edificações dos séculos XIV, XVII e XVIII. À volta do núcleo mais antigo de Queluz, foram surgindo casas de veraneio no princípio deste século, essa a causa de ter nascido ali foi o meu avô paterno ter arrendado uma casa para uma tia avó, se curar de uma doença comum da época. Tendo o médico recomendado, os bons ares de Queluz, próximo da serra de Sintra, hoje é curioso que aqueles ares curem alguém devido ao grande desenvolvimento actual.

quarta-feira, setembro 14, 2005

Porque os escritores desconhecidos também merecem ser lidos aqui vai de I. Silveiradedicado a alguém, a quem estas palavras tenham sentido.


Procuro uma mulher
Que sempre usou cabelo comprido
E agora usa curto
Ou será que agora tem comprido?
E sempre foi curto!
Procuro uma mulher
que sempre usou mini-saia
e que agora usa saia comprida
ou será o contrário?
Ou nada disso?
sempre usou calças
E agora usa saia!
Procuro uma mulher
que foge do seu destino.
ou será o destino
que foge dela própria!
Procuro uma mulher
que quer fugir sem sentido
sem saber onde é o porto de abrigo.
Procuro uma mulher
que agora usa cores,
que nunca usou e sempre detestou.
Procuro uma mulher
que está fugindo de si própria
sem saber porque foge fugindo.
Procuro uma mulher
que se sente cansada,
Encontrei a mulher que tanto fugia.
É forte como um touro
capaz de pegar a vida pelos cornos da vida
com uma sensibilidade enorme
frágil no seu coração
capaz de se desfazer em lágrimas por dentro
mas sempre a espernear por fora.

I. Silveira

segunda-feira, setembro 12, 2005

Pneusinhos



HOJE VOU FALAR DE GORDAS.
É o meu caso, desde há dois anos para cá deixei de saber comprar roupa, ora compro muito apertada, uma vez que o meu cérebro ainda não se habituou a minha nova figura,
ou grande de mais, uma pessoa que tem uma medida de roupa durante quarenta e tal anos, que é o, 38 e de um momento para outro fica, tipo baleia, é muito complicado é quase como a crise da adolescência, mas chamam-lhe menopausa, ter de se habituar a outro corpo, começam os conflitos de personalidade (estou a falar bem), pois é na verdade não sei mesmo como me vestir ultimamente, não é que isso tenha muita importância para a vida de uma simples mortal como eu, mas por vezes fico mesmo sem graça, nunca me tinha apercebido que, é mesmo chato ser gorda. Aqui há tempos na médica perguntei-lhe se era normal engordar na menopausa, a resposta dela foi,
- As senhoras são gordas porque, comem muito pão com manteiga!, fiquei na mesma, pois eu sempre odiei pão com manteiga, nem perguntei mais nada senão ainda era corrida do gabinete médico, tão zangada estava a médica com a pergunta. Aí tenho me debruçado sobre o problema da gordinha e descobri isto:

Para todas as belas mulheres
(pois são todas belas, belas, belas...)
Você sabia que se os manequins das vitrines fossem verdadeiras, suas ancas seriam pequenas demais para ter filhos?
Há três bilhões de mulheres no mundo, que, não se parecem com as super top-models e existem apenas, 8 verdadeiras super top-models.
Marilyn Monroe usava 42 e o 42 da época seria um 46 actual.
Se a boneca Barbie fosse uma verdadeira mulher, ela só poderia andar de gatas porque, com as suas proporções, ela não se aguentaria em pé.
A mulher média pesa 66 quilos.
As top-models dos jornais são retocadas por computador e também não são perfeitas.
Uma pesquisa de 1995, mostra que, 70% das mulheres ficam deprimidas e sentem-se culpadas, depois de olhar uma revista feminina por três minutos.
Há 20 anos, as Top-Models pesavam em média 8 quilos a menos que a mulher comum.
Hoje, elas pesam 23 a menos.


- Então, caras, parem de sonhar acordadas e caiam na real!!
Viva o pneusinho.
Conclusão: corridas, caminhadas, aeróbicas, musculação e ginásio, não vás nessa, ainda tens saúde... E viva o sedentarismo ocioso. Não fique chateado se você passar a vida inteira gordo. Você terá toda eternidade para ser só osso.
Então: - NÃO FAÇAS MAIS DIETA! Afinal, a baleia bebe só água, só come peixe, faz natação o dia inteiro e é, GORDA. - O ELEFANTE NÃO COME VERDURAS!

Vivam as gordinhas principalmente se forem cinquentonas (isto não é descriminação).
Bem, falando verdade, tenho me preocupado com a forma como engordei e tenho cuidado com alimentação. Estou tendo este desabafo porque sei muitas outras pessoas se calhar também têm estes problemas

domingo, setembro 11, 2005

plum1.gif
10 HOMENS E 1 MULHER

Havia onze pessoas penduradas em uma corda num helicóptero. Eram dez homens e uma mulher.
Como a corda não era forte o suficiente para segurar todos e para evitar a queda de todos eles, decidiram que um deles teria que se soltar da corda. Eles não conseguiram decidir quem até que, finalmente, a mulher, numa
fala emocionada disse que se soltaria da corda, pois as mulheres estão acostumadas a largar tudo pelos seus filhos e seu marido, dando tudo aos homens e recebendo nada de volta. Quando ela terminou de falar, todos os homens começaram a bater palmas.