sábado, outubro 01, 2005

As minhas lembranças dos meus gatos

>MIAU MIAUU DEIXEM O VOSSO COMENTÁRO QUE A MINHA DONA VAI FICAR MUITO CONTENTE MIAUUU!




Gatos gatinhos e Tarecos

"Os gatos são distantes, discretos, impecavelmente
limpos e sabem calar. Falta mais alguma coisa para
considerá-los uma excelente companhia?"
Rainha Maria Leszcynska



"A natureza dos gatos parece fundamentar-se no
princípio de que nunca é ruim pedir o que se deseja."Image hosted by Photobucket.com
Joseph Wood Krutch

“Banville afirma que quando
a vela de Camões se apagava o
poeta continuava a escrever o seu
poema à luz dos olhos do seu gato.”
(Gaston Bachelard)


“Um cão, eu sempre disse, é prosa;
Um gato é um poema.”
(Jean Burden)
Image hosted by Photobucket.com

Felina
Galgam os gatos, guturais, gritando,
Nas gotejantes, glácidas goteiras,
As julietas maltesas namorando,
Em mios sensuais pelas trapeiras.
Chora, chapinha, chuviscando a chuva!
No deserto beiral do meu telhado,
Uma cinzenta graziela viúva
Contempla o seu «miau» envenenado...
Há lamentosos, lutulentos lances,
Por sobre a telha de Marselha, oblonga...
Sonhos, idílios, infernais romances,
Cavaleiros de Malta e barba longa!
Dum, conheço uma história muito triste,
Dum que lembrava o D. João doutrora,
Sempre com o bigode e a cauda em riste...
Mas era longo referi-la agora.
Pelos sítios escusos dos telhados
Há gatas sem pudor fazendo visitas,
Traições, banzés, focinho arranhado,
Baralhas de saloios e fadistas.
Ouvindo-os, entre insónias horrorosas,
Paroquiais, pesados pesadelos,
Guloso, gloso gloriosas glosas,
E faço caracóis com os cabelos!...
António Feijó, Poesias Completas, 1.ª Edição, Edições Caixotim, Porto, 2004

quinta-feira, setembro 29, 2005

Filhos do coração

Image hosted by Photobucket.com

MIAU MIAUU DEIXEM O VOSSO COMENTÁRO QUE A MINHA DONA VAI FICAR MUITO CONTENTE MIAUUU!




Filhos do coração
Há filhos que nascem directamente do coração. Conheci dois pais do coração que foram meus colegas, em épocas diferentes, nunca me esqueço de como falavam dos seus filhos.
O meu colega, já lá vão muitos anos brincava contando, que todas as pessoas diziam que o filho, era tal e qual, a cara do pai, era louro e de olhos azuis pura, coincidência, aconteceu ser assim, ao fim de muitos longos anos de espera, um dia a segurança social, deu-lhes o filho de coração.
A minha colega era uma mulher que tinha tudo para ser feliz, um marido muito amigo um bom emprego etc., menos o que tanto queria, um filho, um dia também depois de muitos anos, foi-lhe dado para adoptar um filho.
Lembrei-me deste tema porque num dia destes ouvi um homem contar a vida dele. Um dia chegou a casa e a mãe tinha o abandonado, ele tinha oito anos na altura e já era órfão de pai, conta então que ouve uma família que lhe deu de comer até ser maior de idade, mas nunca comeu com eles há mesa, comia sempre sozinho na cozinha, nunca lhe deram um carinho mesmo assim estava agradecido pela comida que comeu durante anos. Eram a única família que tinha.
Tive um outro colega que ficou ele, mais o irmão órfãos, contava-me as peripécias
que fazia para arranjar comer do dia a dia. e no entanto tantos pais desejando ter um filho.
Outra amiga minha contava, casada há vinte anos tinha uma filha de doze anos, e ao ter conhecimento de uma menina de sete anos que vivia numa instituição resolveu
tomar uma atitude, a criança fora abandonada numa instituição aos quatro anos. Iniciou-se o processo de adopção que durou dois anos desgastantes. A chegada de Maria foi aceite por todos contudo como refere a minha colega “a reacção das pessoas é estranha,
ninguém fica natural, há aqueles que acham o máximo, ficam fascinados e têm algum respeito. Depois há os outros, a maioria, que pensam que isto é uma excentricidade minha”. Maria começou uma vida nova, nunca tinha ido ao cinema, mas o que marcou mais a minha colega foi o medo:”Ela não saía de ao pé dela tinha um medo gigantesco de voltar a ser abandonada”.A adopção teve altos e baixos, sobretudo o relacionamento com a nova irmã, conta a minha colega “Ao início parece tudo óptimo depois torna-se tudo difícil e depois é que volta ao normal”. A minha colega tinha remorsos de passar a vida a dizer “não se come assim”, “não se fala assim” porque ela precisava de muitos miminhos. Minha colega hoje diz: “ela sente que tem uma família e isso é que importa”. Image hosted by Photobucket.com
Mas o termo filho do coração, veio de um menino, que disse para outro, tu tens um irmão, mas eu não vou ter mais nenhum. Sabes porquê? Porque não nasci da barriga da minha mãe, nasci do coração.
Eu sou sincera, para mim seria muito difícil ter um filho do coração porque por vezes com as minhas filhas parece ser tão complicado, com um filho de coração teria montes de problemas, se estaria a proceder bem, na forma como estava a educar essa criança. Por isso dou valor a coragem dos pais que o fazem.
Image hosted by Photobucket.com

MIAU MIAUU DEXEM O VOSSO COMENTÁRO QUE A MINHA DONA VAI FICAR MUITO CONTENTE MIAUUU!

terça-feira, setembro 27, 2005


Não sei o que aconteceu que fiquei sem inspiração, não sei sobre o que falar, ou na verdade sei, mas não estou a conseguir escrever, por isso vou colocar a letra da musica que está no blog, que nem sempre toca não sei bem por que razão, mas por vezes fica de férias e nada a faz tocar espero que no momento que estiver a ler consiga estar a ouvi-la.



SER POETA
Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!,

É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!
É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja
É ter garras e asas de condor!
É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhas de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!
E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!
Florbela Espanca

O amor

"O amor é a força mais abstrata, e também a mais potente, que há no mundo"
(Mahatma Gandhi)


sonhos
O que interessa não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, a dormir ou acordado.
(William Shakespeare )


"Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho."
(Gandhi)

segunda-feira, setembro 26, 2005


Hoje nem sei como começar
Fiquei muito feliz por ter sido Top 5 no clique da amizade


O site da Cristiny sempre foi um site de referência para mim pois é uma pessoa muito boa, que gasta muito do seu tempo a ajudar pessoas como eu, que nada percebia de blogs, Há pessoas que nem sabem dar valor ao tempo que ela dispôs, do seu período de lazer, para ensinar pessoas desconhecidas, como eu.Por isso nunca é demais agradecer a Cristiny.
O que eu não sabia, era a responsabilidade, quando me inscrevi, pois agora vou ter mais cuidado nos assuntos a postar, para que sejam úteis e dirigidas ás diversas pessoas, que me vêem visitar. Espero que tenha visitado todos que me deixaram comentários, se algum faltar espero que me compreendam que brevemente passarei. Fiz uma janela só para quem me visitou e deixou comentários, vai ter que ser a actualizada depois a medida do possível. Hoje o meu servidor não está a colocar as imagens por isso hoje não fica tão bonito assim que funcione eu coloco.
Isto a baixo é um excerto dum texto que não sei o autor..Image hosted by Photobucket.com


Há muitos tipos de amigos.

Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles.
O primeiro que nasce do broto é o amigo pai e o
amigo mãe. Mostram o que é ter vida.
Depois vem o amigo irmão, com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós.

Passamos a conhecer toda a família de folhas,
a qual respeitamos e desejamos o bem.
Mas o destino nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar os nossos caminhos. Muitos desses denominamos
amigos do peito, do coração.
São sinceros, verdadeiros; sabem quando não
estamos bem, sabem o que nos faz feliz...
As vezes, um desses amigos do peito estala o nosso coração e então é chamado de amigo namorado. Este dá brilho aos nossos olhos, música aos nossos lábios,
pulos aos nossos pés.

Mas também há aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora. Estes costumam colocar muitos sorrisos na nossa face, durante o tempo que estamos por perto.

Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes. Aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que quando o vento sopra, sempre aparecem
novamente entre uma folha e outra.

O tempo passa, o verão se vai, o outono se aproxima, e perdem algumas de nossas folhas.
Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações. Mas o que nos deixa mais feliz é
que as que caíram continuam por perto, continuam alimentando a nossa raiz com alegria.
Lembranças de momentos maravilhosos
enquanto cruzavam o nosso caminho.

Desejo a todos vocês, folhas da minha árvore,
Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Prosperidade...
Hoje e Sempre...
Simplesmente porque:
Cada pessoa que passa em nossa
vida é única. Sempre deixa um pouco de si
e leva um pouco de nós.

Há os que levaram muito,
mas não há os que não deixaram nada.
Esta é a maior responsabilidade de nossa vida

( autor desconheço)