sábado, outubro 15, 2005


Olá hoje vou fazer uma postagem com umas quadras populares claro que no tempo do Aleixo não se sonhava os cachorinhos falarem ao telélé quanto mais as pessoas.

de Antonio Aleixo :

Que importa perder a vida
em luta contra a traição,
se a Razão mesmo vencida,
não deixa de ser Razão?

A vida na grande terra
corrompe a humanidade.
Entre a cidade e a serra
prefiro a serra à cidade.
Quando te vês mal, e dizes
que preferias a morte,
pensa que outros menos
felizes invejam a tua sorte.
Uma mosca sem valor
poisa, c'o a mesma alegria,
na careca de um doutor
como em qualquer porcaria.


quinta-feira, outubro 13, 2005

Avõ e o neto e lobo


Tenho um Problema é que não sei quem é o autor deste texto se souberem digam-me. mas achei que ele era muito bonito aqui vai. Enquanto estou preparando texto meu.O giffs tem escrito "Que a sua semana seja tão linda quanto este gatinho" não se lê muito bem.


O velho Avô disse a seu neto, que veio a ele com raiva de um amigo que lhe havia feito uma injustica:- Deixe-me contar-lhe uma história. Eu mesmo, algumas vezes, senti grande ódio daqueles que 'aprontaram' tanto, sem qualquer arrependimento daquilo que fizeram.» Todavia, o ódio corroi você, mas não fere seu inimigo.» E o mesmo que tomar veneno, desejando que seu inimigo morra.» Lutei muitas vezes contra estes sentimentos. E ele continuou:- E como se existissem dois lobos dentro de mim. Um deles e bom e não magoa.» Ele vive em harmonia com todos ao redor dele e não se ofende quando não se teve intenção de ofender. Ele so lutara quando for certo fazer isto, e da maneira correta.» Mas, o outro lobo, ah!, este e cheio de raiva. Mesmo as pequeninas coisas o lançam num ataque de ira! Ele briga com todos, o tempo todo, sem qualquer motivo.» Ele não pode pensar porque sua raiva e seu ódio são muito grandes. » E uma raiva inutil, pois sua raiva não ira mudar coisa alguma! » Algumas vezes e difícil de conviver com estes dois lobos dentro de mim, pois ambos tentam dominar meu espirito.O garoto olhou intensamente nos olhos de seu Avô e perguntou:- Qual deles vence, Vovo?O Avô sorriu e respondeu baixinho:- Aquele que eu alimento mais frequentemente.
velho Avô disse a seu neto, que veio a ele com raiva de um amigo que lhe havia feito uma injustica:- Deixe-me contar-lhe uma história. Eu mesmo, algumas vezes, senti grande ódio daqueles que 'aprontaram' tanto, sem qualquer arrependimento daquilo que fizeram.» Todavia, o ódio corroi você, mas não fere seu inimigo.» É o mesmo que tomar veneno, desejando que seu inimigo morra.» Lutei muitas vezes contra estes sentimentos. E ele continuou:- E como se existissem dois lobos dentro de mim. Um deles é bom e não magoa.» Ele vive em harmonia com todos ao redor dele e não se ofende quando não se teve intenção de ofender. Ele só lutara quando for certo fazer isto, e da maneira correta.» Mas, o outro lobo, ah!, este é cheio de raiva. Mesmo as pequeninas coisas o lançam num ataque de ira! Ele briga com todos, o tempo todo, sem qualquer motivo.» Ele não pode pensar porque sua raiva e seu ódio são muito grandes. » E uma raiva inutil, pois sua raiva não ira mudar coisa alguma! » Algumas vezes e difícil de conviver com estes dois lobos dentro de mim, pois ambos tentam dominar meu espirito.O garoto olhou intensamente nos olhos de seu Avô e perguntou:- Qual deles vence, Vovo?O Avô sorriu e respondeu baixinho:- Aquele que eu alimento mais frequentemente.

terça-feira, outubro 11, 2005

O Menino Grande
Também eu, também eu.
joguei às escondidas, fiz baloiços,
tive bolas, berlindes, papagaios,
automóveis de corda, cavalinhos...
Depois cresci,
tornei-me do tamanho que hoje tenho;
os brinquedos perdi-os, os meus bibes
deixaram de servir-me.
Mas nem tudo se foi:
ficou-me,
dos tempos de menino
esta alegria ingénua
perante as coisas novas
e esta vontade de brincar.
Vida!, não me venhas roubar o meu tesoiro:
não te importes que eu ria,
que eu salte como dantes.
E se eu riscar os muros
ou quebrar algum vidro
ralha, ralha comigo, mas de manso...
(Eu tinha um bibe azul...
Tinha berlindes,
tinha bolas, cavalos, papagaios...
A minha Mãe ralhava assim como quem beija...

E quantas vezes eu, só pra ouvi-la
ralhar, parti os vidros da janela
e desenhei bonecos na parede...)
Vida!, ralha também,
ralha, se eu te fizer maldades, mas de manso,
como se fosse ainda a minha Mãe...

Sebastião da Gama

Porque um dia eu fui menina e pouco brinquei, hoje tenho esta forma estranha de gostar de bonecas, de desenhos animados e de giffs. Deixemos as crianças ser crianças não dando demais mas o suficiente para serem felizes.O dia da criança em Portugal é no dia 1 de Junho, mas como me apercebo no Brasil é á manhã, como não é demais nunca falar-mos das crianças aqui vai este poema.


Destaque no blog Giffs para você

Estou muito feliz foi destaque 10 no blog Giffs para você, foi de lá que tirei as janelinhas por onde passam os selinhos, São muito bonitas não são,Muito Obrigada por este destaque. Cada destaque para mim é uma grande alegria.

segunda-feira, outubro 10, 2005


Gosto de Pintura Surrealista. O surrealismo foi por excelência a corrente artística moderna da representação do irracional e do subconsciente. Os surrealistas não representaram subjetivamente a realidade, pelo contrário, tentaram objetivar seu mundo interno, como demonstram suas obras. No entanto, deve-se destacar que os objetos surrealistas, no limite entre a ironia e a perversão, tentavam abrir a imaginação do espectador para a multiplicidade de relações existentes entre as coisas, para a associação livre de condicionamentos.



Bem hoje fico por aqui. Tenho feitos estas animações estão giras?Para ver clicar em cima das letras
Isto foi enviado pela Manuela, não deixem de a visitar pois ela tem uma casa nova e muito bonita Kaldinhas