sexta-feira, novembro 04, 2005


Gostas do bonequinho que animei para ti estou uma craque!!!!háaaa
para ir até a Tété basta clicar nas imagens.

em>A semana passada fui destaque no blog de TETÊ desde já agradeço o seu destaque e vão lá fazer uma visitinha, e em outra blogueirinha que não ficará no esquecimento só tem que aguardar mais um pouco.Nem tudo tem sido fácil no meu blog deves em quando desaparecem as coisas no blog a sorte é que sempre tenho um template de reserva mas nem sempre está actual, o que faz com que sempre perca coisas, não se admirem se deves em quando tem o vosso nome e no dia seguinte já não consta da minha lista.Eu já tenho o botão da direita desactivado para isso não acontecer mas não sei o que se passa, se é do servidor enfim.Beijinhos até próxima postagem



Um rico lavrador ofereceu um Mercedes ao filho, quando este fez o exame de condução com sucesso. O filho, entusiasmado com a sua nova máquina, pediu ao pai se o deixava ir até Lisboa para experimentar o carro. O pai chamou-lhe a atenção para a sua pouca experiência como condutor, mas, depois de muita insistência do filho, lá condescendeu. Havia contudo imposto uma condição. O filho quando chegasse a Lisboa devia telefonar imediatamente para não o deixar em cuidados. O rapaz partiu para Lisboa e, ao fim de três horas, telefonou a dizer :
- Estás a ver pai... não houve problemas... vou já voltar.
Passa-se um dia, dois dias, três dias... e o filho não deu mais notícias. O lavrador andava desesperado. Ao fim do terceiro dia o filho apareceu.
- Rapaz... onde te meteste que me deixaste em cuidados...
Ao que o filho respondeu :
- Meu pai... para lá foram tudo facilidades... mas para cá, todo este caminho de marcha-atrás... não é fácil não.


selinho da tuxa é só clicar também e por magia ali estão

quinta-feira, novembro 03, 2005



Receita


Para Eliminar Manchinhas na Alma


Ingredientes:


1 litro de ternura
1 litro de óleo concentrado de paciência
1 quilo de perdão em pó
1 litro de essência de amizade
2 litros de bom-humor
3 litros de extrato concentrado de solidariedade humana
1 litro de esperança
2 litros de tolerância
10 pitadas de sorrisos espontâneos
2 litros de essência de Amor Universal
1 folha de papel de carinho do seu tamanho.
Modo de Fazer:
Misture o amor, o perdão e os sorrisos espontâneos, no caldeirão que se encontra no fundinho do seu coração.
Passe os outros ingredientes por uma peneira bem grossa e adicione-os aos do caldeirão.
Leve o caldeirão ao fogo alto da sua bondade, mexendo sempre, até alcançar o ponto de pasta cremosa. Deixe a pasta esfriar, até ficar morninha.
Abra a folha de papel de carinho e besunte-a com a pasta.
Deite-se sobre a folha de papel de carinho e enrole-se nela.
Suspire bastante, profundamente.
Relaxe. Pense em momentos alegres que fizeram com que você risse sonoramente.
Pense naqueles outros que fizeram com que você se derretesse de ternura.
Sinta o gosto de mel de abelhas simpáticas.
Sinta o perfume das flores que você acha bem bonitas.
Sinta a temperatura de uma noite de verão estrelada.
Ouça a música alegre do rouxinol encantado.
Mantenha o seu coração pleno de emoções boas.
Aguarde mais ou menos meia-hora, até que a pasta cremosa e a folha de papel de carinho tenham sido completamente absorvidas.
Resultado:
Depois de mais ou menos meia hora você perceberá que todas aquelas manchinhas que o(a) aborreciam em relação ao próximo, ao bem-conviver no Planeta terão desaparecido.
Caso uma ou outra persista, repita a receita e elas cederão, desaparecendo por completo.
Sorria !!!
(Autor Desconhecido se conhecer o autor diga coloco o nome)

segunda-feira, outubro 31, 2005





Gatinhos Voadores,


este nome também vai servir de resposta para o Quico, na verdade o Ventor não te conta tudo, talvez para não teres tentações de voares. O nome começou quando a minha dona estava a tentar fazer o registo no servidor do Blogger, todos os nomes já pareciam ter dono, até que ela se lembrou da Kate, era cinzenta de pêlo longo, muito bonita, era fora do normal, adorava andar por tudo quanto era alto, só que calculava muito mal os saltos e normalmente caía no chão, a minha dona já se estava habituada à forma como ela aterrava no chão ou em cima de outro objectos. Mas o problema começou de verdade quando ela descobriu como era maravilhoso voar mais alto. Nessa época vivíamos num 4º andar e de vez em quando lá vinha uma vizinha trazer a Kate ao colo, pois ela lançava-se em voo do 4º andar, era muito levezinha, só o pêlo comprido a fazia ela parecer maior e talvez por isso pensasse que era um pena de passarinho. Por fim ela já achava engraçado, se bem que no primeiro lançamento se tivesse magoado, ultimamente já pouco se magoava, e continuava a voar, uma das vezes por pouco não caiu em cima de alguém que estava a porta do prédio e viu aterrar aquela coisa estranha, todo o cuidado era pouco com as janelas pois aquilo foi-se tornando um vicio.

Não era por estar com o cio ou houvesse outra explicação lógica, era porque “queria” ser pássaro. Um dia a minha dona foi de férias e deixou a chave de casa para uma amiga lá ir dar de comer e mudar a casa da banho aos bichinhos que na altura eram três, tudo corria bem até que um dia a amiga telefonou muito aflita porque a Kate não estava em casa, a janela da varanda estava aberta, a minha dona interrompeu as férias, quando chegou correu toda a praceta, colocou folhetos à procura da gata, chamou pela rua de noite e de dia, toda a vizinhança olhava com ar cúmplice, mas ninguém dizia nada, até que um vizinho se encheu de coragem e falou que ela tinha se atirado como era hábito, as crianças da rua foram todas atrás dela, e ela

assustada escondeu-se, dentro dum carro, no dia seguinte o dono sem saber ligou o carro e o motor avariou, chamou o mecânico, que a principio ao ver tanto pêlo cinzento espalhado no motor, pensou ser de uma ratazana que se tinha metido na ventoinha do carro, mas ao lavarem deram pela coleira que tinha o seu nome e morada, souberam de quem era o bichinho e só alguns dias depois vim a saber a causa do se desaparecimento. E assim foi a história de uma Kate voadora.Fotos são da kate tem muitos anos. Agora peço a quem não passei ainda que não ficam esquecidos e há Tetê e outra bolguerinha estou preparando algo de especial ok.
Boa terça-feira.

domingo, outubro 30, 2005

Image hosted by Photobucket.com

Fui destaque no blog scorpion e câncer que são da Márcia Cristina e do Willian Rafael não deixei de lá dar um saltinho pois eles são um casal amoroso assim como outros que irei falar ao longo do mês.
Fico cada vez mais sem saber o que dizer, depois do vosso destaque, a surpresa é dia a dia maior, acho que não merecia tanto carinho, tem sido todos tão bons para mim, e parece que adivinham, quando eu ando mais triste, em me dar estas alegrias, muito obrigada ." ">">
Há manhã é dia 1 de Novembro feriado e dia de todos os santos, faz também 250 anos do grande terramoto seguido de marmoto que há registo no século XVIII, o que não seria hoje?! nem é bom lembrar.Eu acho que deviamos ter instrução como no Japão sobre medidas a tomar em caso de necessidade.
O mega-sismo de 1755, e o maremoto que se lhe seguiu, tiveram efeitos devastadores, com elevadas perdas humanas e materiais. Com o Terramoto, no entanto, tudo tremeu, para além da própria terra: a economia, a política, o quotidiano, as relações sociais, e até os valores, as crenças e a atitude face à morte ou à religião. (...) O terramoto teve início às 9 horas e 40 minutos do Dia de Todos os Santos, 1 de Novembro de 1755. A terra tremeu três vezes, num total de 17 minutos, e, durante vinte e quatro horas, a terra não deixou de estremecer. Os incêndios lavraram por grande parte da cidade durante intermináveis dias. Foram dias de terror. As igrejas do Chiado e os conventos ficaram destruídas. A capital do império viu-se em ruínas, já para não falar de outras zonas do país, como o Algarve,
Deve ter sido muito assustador eu lembro-me salvo erro tinha 14 ou 15 anos quando ouve um sismo nada de muito grave, mas já fortezinho e lembro-me especialmente do ronco vindo do fundo da terra parecia que era um grito grosso das profundezas. E tudo a tremer queria abrir a porta do meu quarto e não acertava com o puxador pois ele andava de um lado para outro, contavam-se histórias giras na altura, na minha escola um colega meu, diz que a mãe veio para a rua com um ferro de engomar na mão, foi o bem mais precioso que apanhou caso viesse a precisar, de trocar por comida, lembro-me que tinha um familiar que era amigo de um padre que ficou surdo durante bastante tempo porque
Dormia num quarto ao lado da torre sineira da igreja, e o sino caiu lá de cima , fez tanto ao tão pouco barulho que o padre ensurdeceu.
Por hoje fico-me por aqui sem deixar de dizer que ao fim de semana é me difícil desejar pessoalmente desejar bom fim de semana a todos pessoalmente pois é o dia que as minhas filhas vêm a minha casa almoçar e passar o dia assim como por vezes mais pessoas da família.


Mas não esqueço os blogueirinhas/os do coração. Por isso uma boa semana.