sábado, janeiro 14, 2006

Prenda feita pela Kaldinhas- Manuela, com muito carinho com muitas estrelinhas para mim amante de brilhinhos

O que me aconteceu hoje
Nem sempre magoamos os outros por querer, principalmente quando gostamos muito
deles. Tive hoje mesmo essa lição e não da melhor forma, pelo menos para uma das minhas gatas, quando fui a casa da minha filha que mora no andar de cima com a minha gata, a Fofinha, logo que entrou na casa dela, quis lá ficar, eu deixei-a pois ela gosta de ir cheirar e dar conta de tudo. A meio da tarde fui buscá-la, peguei-lhe e trazia-a ao colo como ela gosta, quando cheguei à porta e saí, bati com ela com toda a força para se fechar, ao mesmo momento, a Fofinha saltou do meu colo aos miaus, ficando pendurada pelo rabo entalado na porta e quanto mais eu queria meter a chave na fechadura para voltar abri-la, mais ela se retorcia miando e arranhando tudo por todo o lado, eu fazia pontaria na fechadura, e ela arranhava tentando tirar o rabo, enfim, lá consegui abrir a porta, ela saltou para o chão e ficou a olhar para mim sem perceber o que se tinha passado, pensei vai ficar zangada comigo, mas de imediato veio direita a mim deu uma marradinha e seguiu-me até dentro de minha casa.
Desta forma eu vi que a magoei involuntariamente, quantas vezes o fazemos sem querer e por vezes somos mal entendidos.
Estes gatinhos lindos foram me dados pela Regina Bee, da Bela Mistura clique nos gatinhos e terá a surpresa do carinho de uma abelhinha

Hoje uma história que encontrei e achei interessante

- Porque você perde seu bom humor, fazendo essa confusão toda com seu cabelo? - perguntou meu pai, quando me encontrou chorando de raiva porque eu era muito menina, e não tinha a habilidade necessária para fazer o penteado em moda nos meus tempos de colégio.

- É a moda! - lamentei-me. - Só o meu nunca fica como os outros!

Olhando-me gravemente, meu pai ordenou: - Divida seu cabelo ao meio, penteie-o para trás, e amarre-o como uma fita. Agora, use-o assim durante uma semana, e se metade das meninas da sua aula não te copiarem, eu lhe darei dez dólares.


Pensei comigo que ele era incrivelmente ingênuo. Dez dólares, porém eram uma fortuna a que não podia resistir, e assim fiz. Tivesse eu chegado à aula vestida com a camisa de noite, minha agonia não teria sido maior. Mas quando a semana acabou, quase todas as meninas de minha aula, estavam usando o cabelo separado simplesmente pelo meio, atado atrás com uma fita.

Mau pai disse, então: - Não seja vulgar! O mundo já tem bastante mediocridade. Nunca tenha medo de uma idéia própria, e, se ela for certa, siga para adiante com ela, sem se importar com o que faça todos os demais!

E, embora ele tivesse ganho a aposta, deu-me uma nota de dez dólares.
Relato de: Sra. Brooks E. Cairns - Califórnia-EUA

Porque vi no Blog http://ecosdotempo.blogs.sapo.pt/,um postal que me lembrou os meus resolvi hoje colocar aqui uns postais que são do principio de 1900, era da minha avó materna, daqui a uns anos com as comunicações de hoje qualquer dia deixa de ser necessário o papel.

sexta-feira, janeiro 13, 2006


AMIGO
Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!
Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
Amigo (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
Amigo é o contrário de inimigo!
Amigo é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado.
É a verdade partilhada, praticada.
Amigo é a solidão derrotada!
Amigo é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
Amigo vai ser, é já uma grande festa!
Alexandre O'Neill


recebi esta Batata quente da Regina Bee -http://www.regina.blog.trix.net/


custou mas cá vai


Não deve ser lido frágeis ou pessoas facilmente se possam imprecionar, ou emocionar.

1°- Como eu sou?
Meu nome é Aldora. Casada, tenho duas filhas Muito lindas (o que sempre diz uma mãe). Sou saloia. Sou raça caucasiana, tenho metro e meio e mais uns centímetros zitos de altura. Sou gorda, Cabelos Brancos e louros. cinquentona

2° -O que eu faço?
Sou empregada de limpeza, cozinheira, costureira, jardineira, pintora, desenhadora, Blogueira, e mais uma coisitas que não me lembro.

3°- Meu mundo real?
Nunca estive tão bem na vida, sem ter horários a cumprir, nem satisfações a dar a ninguém, vou fazendo o que nunca tive tempo para fazer hidroginástica, sair a beber o meu café poder ficar a falar com os animais da vizinhança, a ver as floritas que vão nascendo conforme a estação.

4°- Aqui na internet? Há muitos anos que trabalho com o computador mas tinha um medo de blogs como bicho de papão, nem me atrevia a abrir um blog
Quando um dia abri um blog e gostei, isto passou-se em Julho desde aí foi um nunca mais parar de querer sempre aprender mais. Graças a Cristiny e a outros blogs que ensinam fui sempre aprendendo mais.

5° Eu curto?
Gosto de viajar, de calor de praia, da agua do mar quente. De musica, de ler que agora tenho lido menos, culpa do blog. Sossego.

6° É importante para mim?
A tolerância, o respeito pelas diferenças, honestidade. Saber que sou amada.

7° Meu recado? Não gosto de dar recados porque cada um só aprende mesmo, a sua custa e há sua maneira, talvez pudesse pedir que as pessoas não tenham tanto medo umas das outras, e se falem dêem mais.
Aldora
coloquei um Clip novo se quiserem parem o mid e cliquem no Clip

terça-feira, janeiro 10, 2006





Poesias que eu gosto
Um prego
Uma janela
Um sapato
Coisas insólitas
Da solidão do tempo
Algo escarrando tinta
Vai gravando este chá de realidades

Eis me aqui cheia de saudades
Daquele prego, daquela janela
Daquele sapato.
Inês Silveira










Tinta Tinta TINTA tinta
Escarrando dum azedume
Cintilante
Vai crispando as fibras
Dum ser humano
Através da pasta
Submissa e branda
Dum papel amante
Inês Silveira

Faço também destaque ao Blog a Tralha da Kaldinhas que está mais bonito que nunca,

e entre amigos, faça um clique nos selinhos

não deixem de visitar

segunda-feira, janeiro 09, 2006

Conflitos de gerações
Falando sobre conflitos de gerações, o médico inglês Ronald Gibson começou
uma conferência citando quatro frases:
"A nossa juventude adora o luxo, é mal-educada, despreza a autoridade
e não tem o menor respeito pelos mais velhos. Os nossos filhos hoje
são verdadeiros tiranos. Eles não se levantam quando uma pessoa idosa entra,
respondem aos pais e são simplesmente maus."
"Não tenho mais nenhuma esperança no futuro do nosso país se a juventude
de hoje tomar o poder amanhã, porque esta juventude é insuportável,
desenfreada, simplesmente horrível."
"O nosso mundo atingiu seu ponto crítico. Os filhos não ouvem mais os pais.
O fim do mundo não pode estar muito longe."
"Esta juventude está estragada até o fundo do coração. Os jovens são maus
e preguiçosos. Eles nunca serão como a juventude de antigamente...
A juventude de hoje não será capaz de manter a nossa cultura."
Após ter lido as quatro citações, ficou muito satisfeito com a aprovação
que os espectadores davam às frases. Então, revelou a origem delas:

- a primeira é de Sócrates (470-399 a.C.)
- a segunda é de Hesíodo (720 a.C.)
- a terceira é de um sacerdote do ano 2000 a.C.
- a quarta estava escrita em um vaso de argila descoberto nas ruínas da
Babilônia e tem mais de 4000 anos de existência.(AD)

Continuo a colocar os docinhos da Clarinha em destaque para quem não conheçe faça um clique no selinho