sexta-feira, março 10, 2006


Para o céu com arco iris

Hoje meu coração amanheceu feliz...Que essa felicidade perdure,e transborde como um arco-íris,a colorir o céu do meu amor!









"Deus costuma usar a solidão
para nos ensinar sobre a convivência.
Às vezes, usa a raiva para que possamos
compreender o infinito valor da paz.
Outras vezes usa o tédio, quando quer nos mostrar
a importância da aventura e do abandono.
Deus costuma usar o silêncio para nos ensinar
sobre a responsabilidade do que dizemos.
Às vezes usa o cansaço, para que possamos
compreender o valor do despertar.
Outras vezes usa doença, quando quer
nos mostrar a importância da saúde.
Deus costuma usar o fogo, para nos ensinar
a andar sobre a água.
Às vezes, usa a terra, para que possamos
compreender o valor do ar.
Outras vezes usa a morte, quando quer
nos mostrar a importância da vida".

Autor desconhecido

quarta-feira, março 08, 2006

OFERTA DA ELKE clique no selo e visite-a
DIA 8 DE MARÇO DIA DAS MULHERES
Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como "Dia Internacional da Mulher". De então para cá o movimento a favor da emancipação da mulher tem tomado forma, tanto em Portugal como no resto do mundo.

Não gosto por hábito, de dias para nos lembrar-mos de algo, mas acho que este é importante,por todas as meninas que morreram na china por ter nascido meninas, para nos lembrarmos não só de mulheres como Joana d´Arc, Madame Curie, Maria Montessori, Rosa Luxemburgo, Agatha Christie, Rachel de Queiroz, Frida Kahlo, Madre Teresa, Evita Perón, Anne Frank, mas de todas as mulheres, mesmo as muito jovens, sabem que ser mulher é um desafio. Ou sentem isso no próprio corpo. E no mínimo desconfiam que irão passar um bocado de tempo tentando provar coisas para o mundo. Nascer mulher, em boa parte do planeta, ainda é afirmar-se acima do destino biológico e apesar das circunstâncias. Todas as mulheres conhecem a dor e nenhuma é estranha ao sofrimento. Mas, no final, quando a noite se retira solene, carregando seu véu, a maioria de nós espreguiça e recebe o dia com generosidade renovada e a mesma velha esperança sorrindo nos lábios.

terça-feira, março 07, 2006


Neste momento estou preocupada com a chacina que possam fazer contra os Tarecos da Europa com mais a noticia de que na Áustria encontraram gatos com o vírus da aves.
Preocupa-me também tantas pessoas com cancro da mama.
Os gatos como Mamíferos que são têm mamas, assim como nós.
Hoje não vou falar das mamas deles mas das nossas de humanos, sim que os homens também têm a ver com esta postagem, pois também eles podem ter cancro da mama.

Os seios
Mas nenhuma obra é tão enfática em relação a esta parte do corpo feminino como algumas esculturas clássicas de Ártemis (deusa grega da caça e protectora das jovens mulheres) mostrando-a como mulher de uma centena de seios. A deusa, aliás, era a divindade protectora das Amazonas, mulheres guerreiras que dispensavam a convivência com os homens. Para alguns, "amazona" significa "sem seio", porque as guerreiras teriam o hábito de mutilar o seio direito para facilitar o arremesso de lanças. Esta hipótese, porém, caiu em descrédito e tudo indica que a palavra se origina de algum dialecto iraniano, significando "mulheres que lutam juntas".

Outros seios, contudo, não são tão adorados assim. Em 2002, a pedido do então promotor geral John Ashcroft (que não se sentia bem ao falar para a nação americana com uma estátua nua ao fundo) cobriram os seios da estátua que representa o Espírito da Justiça no Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Eu me pergunto: por que se envergonhar de seios nus? É típico dos fundamentalistas religiosos se envergonharem daquilo que, como Freud apontou, é símbolo da indistinção entre dois corpos. Afinal, eles são mestres na táctica de separar mundos entre ocidente e oriente, macho e fêmea, fiéis e infiés, santos e pecadores, bem e mal, sem nuances ou complexidades.
Eles podem ser grandes ou pequenos, caídos ou empinados, com piercings, siliconados, de bicos pontudos ou arredondados, guardados por sutiãs ou criados soltos à maneira hippie.
Muitas vezes, acostumadas a portar esses air-bags connosco o tempo todo, nos esquecemos de como os seios são quase divinos. Seios parecem ser tão misteriosos, que cientistas debatem apaixonadamente qual seria a razão das fêmeas humanas possuírem seios fartos mesmo quando não estão amamentando. Sim, porque nossas primas macacas, a exemplo de outras fêmeas mamíferas, só têm seios estufados no período em que amamentam seus filhotes. Ou seja: fora da fase de lactação, fêmeas mamíferas são como tábuas. Por que então nós, humanas, desenvolvemos seios fartos em período integral?
Desmond Morris sugeriu que as fêmeas humanas teriam desenvolvido seios fartos para sinalizar sua fertilidade para os homens. Elaine Morgan, uma das defensoras da Hipótese do Macaco Aquático, especula que os seios fartos podem ter surgido para facilitar a vida dos bebés. Explico: depois que a espécie humana perdeu os pêlos, os filhotes teriam ficado sem ter como se agarrar ao corpo da mãe e os seios protuberantes teriam se tornado mais facilmente "agarráveis".

O fato é que os bebés já nascem chuchando, havendo ou não um seio para chupar. Ou seja: o movimento bucal de chuchar é algo instintivo, que já está programado nos nossos genes. Por isso, vou além de Freud e digo que nossa ansiedade oral precede até mesmo a perda do seio: a nossa necessidade de preencher o vazio da boca é atávico e está relacionado à nossa fome de viver, à nossa própria sobrevivência.
Mas no fim disto tudo devemos ter atenção aos nossos seios ou mamas.O cancro da Mama e do Ovário são tópicos da maior relevância e preocupação para a totalidade das mulheres, independentemente da sua história familiar. Todos os anos, em Portugal, são diagnosticados mais de 4000 casos de cancro da mama e 700 casos de cancro do ovário. Apesar de grande parte desses tumores não terem uma origem hereditária, a maioria dos estudos científicos mostrou que aproximadamente 5 a 10% do total de casos diagnosticados (200-400 e 35-70 casos de cancro da mama e ovário, respectivamente) terão uma componente hereditária.


A grande maioria dos indivíduos não terá conhecimento do seu risco, apesar de muitas vezes terem uma história familiar de cancro. Uma história familiar de cancro da mama e/ou ovário em idade jovem, poderá implicar um risco acrescido de cancro hereditário, mesmo no caso de indivíduos não afectados. Adicionalmente, poderá existir um risco acrescido de cancro da mama e/ou ovário nos casos de comprovada ascendência judia Ashkenazi ou Europeia de Leste.Sem exageros mas devemos estar atentos a estes numeros.


os numeros das estatisticas foi tirado do site http://www.gdpn.com/