sábado, julho 01, 2006



sexta-feira, junho 30, 2006

esta oração tirei do blog http://retalhosdeacucena.zip.net/

Porque ninguêm consegue ficar indiferente ao apelo de uma mamã blogueira a Andreia

"Meus Amigos estou aqui em um acto de desespero, Minha Filha Katiana esta novamente internada esta na U.T.I do Hospital Santa Casa de Misericórdia ela esta com uma bactéria rara no Pâncreas e, não esta respondendo ao Medicamento esta respirando com aparelhos, devido ao inchaço esta dificultando a oxigenação do corpo os rins pararam de funcionar por favor pelo amor de Deus me ajudem em orações eh tudo que eu peço um beijo grande a todos fiquem com Deus. Nossa Katiana estará ao meio dia de hoje (30/06) entrando em cirurgia para tentarem combater a infecção do pâncreas, vamos PEDIR AO NOSSO DEUS PAI por ELA.





Ser feliz! Quantas vezes... Quantas vezes nós pensamos em desistir, deixar de lado o ideal e os sonhos. Quantas vezes batemos em retirada com o coração amargurado pela injustiça. Quantas vezes sentimos o peso da responsabilidade, sem ter com quem dividir. Quantas vezes sentimos solidão, mesmo cercado de pessoas. Quantas vezes falamos, sem sermos notados. Quantas vezes lutamos por uma causa perdida. Quantas vezes voltamos para casa com a sensação de derrota. Quantas vezes aquela lágrima teima em cair, justamente na hora em que precisamos parecer fortes. Quantas vezes pedimos um pouco de força, um pouco de luz. E a resposta vem, seja lá como for, um sorriso, um olhar cúmplice, um cartãozinho, um bilhete, um gesto de amor. E a gente insiste. Insiste em prosseguir, em acreditar, em transformar, em dividir, em estar, em ser. E, na hora de procurar os caminhos, aquele mais difícil, mais complicado é sempre o mais bonito.
Autor desconhecido
Força mamã Andreia, um grande beijinho.
----------------------------------------------------------------------------

Desculpem-me por colocar esta informação, mas as crianças com necessidades especiais merecem todo o nosso carinho, e por vezes os pais não tem conhecimento destas actividades por isso a minha divulgação.

FÉRIAS DESPORTIVAS DA CRUZ VERMELHA Participa numas férias diferentes!
COLÓNIAS DE FÉRIAS PARA CRIANÇAS E JOVENS COM NECESSIDADES ESPECIAIS
DOS 6 AOS 18 ANOS

Em 1996 surgiu em Brockport, nos Estados Unidos, um campo de férias para crianças e jovens com necessidades especiais.
O objectivo desse campo é dar a oportunidade a crianças e jovens com deficiência de conviverem e praticarem desportos adaptados.
A Drª Rita Costa trabalhou nesse campo desportivo durante 3 anos quando viveu nos Estados Unidos. Ao regressar promoveu conjuntamente com a Drª Mariana Loureiro as primeiras Férias Desportivas da Cruz Vermelha em Agosto de 2005. Esta colónia seguiu o modelo dos campos de férias americanos.
No seguimento do sucesso que foram as colónias de 2005, estas e outras colónias serão realizadas no verão que se aproxima.



Lar Militar (Lisboa)Av. Rainha D.ª Amélia 1600-676 Lisboa
Telefone: 217 574 936/43
Fax: 217 573 534
Email: info@lar-militar-cvprcts.pt

Para se inscrever contacte:
Mariana Loureiro Tlm: 917 737 409 Email: m_loureiro80@hotmail.com

Para a inscrição será necessário:
- Preencher Ficha de Pré-inscrição
- Realização de Entrevista

A aceitação de uma inscrição só será formalizada após entrevista com a criança e família.
1ª Colónia: de 31 de Jul. a 12 de Ago.

2ª Colónia: de 4 a 8 de Set.

Inscrições até 28 de Julho
(Inclui as refeições do almoço e lanche)
Das 9h00 às 17h00


ACTIVIDADES ADAPTADAS

♦ Natação e jogos aquáticos
♦ Voleibol
♦ Basquetebol
♦ Futebol
♦ Hóquei
♦ Dança
♦ Actividades Psicomotoras
♦ Expressão Plástica
♦ Actividades em Computador
♦ Visitas a museus e exposições
♦ Praia
MONITORES
ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS COM FORMAÇÃO E EXPERIÊNCIA

APOIO
INDIVIDUALIZADO
Bom fim de semana

terça-feira, junho 27, 2006

Lenda da Luíza Esta estória nada tem de histórico e foi inventada por mim a pedido da Luísa depois de ler a lenda de D. Aldora.
Como não encontrei nenhuma lenda que achasse bonita sobre o nome Luísa inventei esta.

Era uma vez uma menina que ia fazer uma grande viagem, sua tia para despedida ofereceu-lhe uma linda boneca de porcelana, Joana assim se chama a menina, nunca tinha visto boneca tão linda.
A Joana desde logo baptizou sua boneca de, Luíza e passou a levá-la consigo para todo o lado. A viagem foi feita num grande navio, e o espaço não era muito, Luíza começou a falar com a menina sempre que esta estava sozinha, mas depressa a mãe da menina se apercebeu que ela falava com boneca, achou que o melhor seria não ligar a brincadeiras de criança, não sabia é que a boneca falava de verdade.
A viagem foi seguindo o seu curso e cada vez mais a amizade entre as duas era maior, foi quando Luíza contou a Joana a sua história, tinha sido uma linda princesa vivia num palácio no meio dos montanhas mais altas do mundo, era e egoísta muito vaidosa, tinha sempre tudo o que queria pois era só pedir e seu pai fazia-lhe logo a vontade. Foi quando um dia viu um jovem viajante vindo de outra parte do mundo, que ela resolveu que havia de ser o seu marido. Foi ter com o pai e pediu-lhe para o obrigar a casar com ela.
Seu pai chamou o viajante e pediu-lhe para aceder à vontade de sua filha, a qual foi recusada pelo desconhecido.
O rei zangado com a recusa mandou-o ir trabalhar nos jardins do palácio, contrariando a vontade do jovem de continuar a sua viagem pelo mundo.
O jovem depressa pensou num plano de se ver livre de tudo aquilo, numa noite subiu a quarto da princesa e fez-lhe um feitiço que a transformou em boneca de porcelana mas antes, com ela debaixo do feitiço obrigou-a a deixar uma carta ao rei a dizer que se ia embora com o jovem para bem longe e que pedia desculpa ao pai por não se despedir dele.
Na manhã seguinte as aias encontraram a boneca em cima da cama com a carta para o rei, que ficou tristíssimo pela filha ter partido. Nessa altura já o jovem ia bem longe rindo-se da sua esperteza.
A boneca permaneceu pelo palácio muito tempo, até que um dia o rei prometeu oferece-la a quem o informa-se do paradeiro da filha. Um sábio do seu Reino aconselhou-o dizendo-lhe, “oferece a boneca a uma menina pobre que tua filha aparecerá”.
O Rei que tinha muita consideração pelas palavras do sábio assim fez. Foi passear
e ao olhar para a primeira menina pobre que encontrou, deu-lhe a boneca.
Essa menina tinha sido a tia de Joana há muitos anos atrás. Agora a Joana sabia toda a história de Luíza e perguntou-lhe, que posso fazer para te ajudar? Luíza com a voz aflautada de boneca de porcelana respondeu, sei que gostas muito de brincar comigo mas, se estiveres pronta a deixar-me ir embora é só largares-me e deixar-me cair ao mar, logo me transformarei de novo em princesa, mas aprendi durante estes anos que não posso ser como era, egoísta mimada nem má.
Joana de imediato largou Luíza que foi levada pelas ondas até ao fundo do mar, Joana olhava com tristeza e alegria para a água, quando a mãe se aproximou e perguntou “que é feito de Luiza”? - Cai-o no mar, respondeu a Joana, que pena era tão linda, disse-lhe a mãe.
Mas a história não fica por aqui, ia um barco de pesca a passar, quando avistou uma linda menina pedindo socorro, logo a puxaram de dentro da água e a colocaram no
Barquinho. Lá dentro entre os pescadores, ia o viajante que mal podia acreditar no que via, a princesa saída do mar, fingiu que a não conhecia, e ficou observando os modos dela, e logo notou como estava mudada, já não era autoritária nem dava ordens, logo se prontificou a ajudar os pescadores na faina da pesca que durava há muitos meses até avistarem terra. A princesa fazia-lhes o comer, cozia-lhes a roupa e até os ensinou-os a ler, o jovem ia vendo como tinha mudado a Luíza mas nada dizia, que por sua vez também acabou por reconhecer o jovem, mas também nada disse envergonhada com os seus modos do passado. Enquanto boneca tinha visto como é diferente e difícil a vida de uma família pobre, em comparação com a que levou e viveu na sua meninice.
Passados uns meses os pescadores foram para casa, de volta a terra, o jovem pediu a mão da princesa que disse logo que sim, e foram viver para as suas lindas montanhas,
onde o Rei deu uma grande festa e colocou como ministro principal do seu povo, o sábio.Photobucket - Video and Image Hosting
Tum tum tum acabou a história da Luíza.
Luíza com “z” porque era assim que se escrevia nos tempos antigos.

Gostava de explicar que por razões pessoais troquei o meu nome verdadeiro por Arodla espero que entendam eu serei a mesma, nunca gostei de não ser transparente, mas tive que optar por isto espero que entendam.
beijinhos vermelhos e verdes.

Tenho uma novidade no blog é clicar no lado esquerdo do ecrã no ursinho e espero que gostem penso que assim vai tornar a abertura mais rápida dos Gatinhos Voadores.